terça-feira, 17 de junho de 2008


leia meus olhos minha mão minha alma fique ao meu lado por horas sem que eu saiba ouça minhas conversas e o meu coração siga meus passos meus olhares minhas crenças traduza cada uma de minhas frases e todo o meu silêncio entenda os espaços que deixo em branco e as muitas vezes que quero chorar preste atenção no que diz minhas canções prediletas e decore Sem Ana blues de Caio Fernando invada meus pensamentos e conte quantas vezes ao dia você chega na minha saudade feche os olhos e encoste o rosto na minha boca fria some minhas chegadas com meus olhares e multiplique pelas minhas vontades estude os meus desejos e veja de bem perto meus arrepios abra um livro de Clarice e eu estarei lá dentro desvende os meus mistérios minhas alegrias minhas tristezas responda meus porquês e repita silenciosamente um verso meu separe os meus medos de minhas esperas e sem que eu lhe diga nada saberás tudo
[S.Botelho]

Um comentário:

Nanda Paetzel disse...

Como se bate palmas aqui? Plá, plá, plá! Estou de pé! Adoro:nas entrelinhas. Emoção pura! Mais uma vez, parabéns por esta emoção!

Carinho