domingo, 13 de julho de 2008

O meu medo de ter medo


Queria outra vez viver a minha vida desde o começo e perceber todas as sacanagens e mentiras, antes mesmo de serem contadas. Queria passear pelos corredores do meu dia a dia e descobrir onde foi que perdi a malícia e a desconfiança. Eu queria sim, queria voltar e ficar cara a cara com todas as rasteiras que levei e todos os sins em que acreditei. Não sei quem foi pior, eu ou você. Porque eu dizia verdades e enxergava verdades. Dentro do meu mundo o sonho ditava as regras e a esperança dançava no escuro sem saber que não havia chão embaixo dos pés. E você? Desculpe, mas você nunca foi capaz de entender o que diz meu olhar. Desculpe, mas você não sabe o que são significados. Só que isso quase não importa mais, porque a cada novo amanhecer penso um pouco menos nesses fantasmas todos que você criou dentro de mim. Deve ser por conta das milhares e milhares de sensações espalhadas em meu rosto, apesar do medo que sinto - dos fantasmas não das sensações. E como não posso voltar - seria uma tolice voltar - sigo meus passos inventando fórmulas e métodos. Levo comigo pontos, vírgulas, aspas e reticências costuradas com fios do talvez entre-as-linhas. Caminho em nuvens como se tivesse um beijo na palma da mão.
[S.Botelho]


Eu, meu pai, venho pela vida comendo os lábios, inflamando

a garganta, escamando, abrindo úlceras pelo

estômago, fechando os brônquios com a pior asma.

Eu estou morrendo por auto-asfixia, ao sufocar essa

história toda dentro de mim. Eu sou uma falsa à paisana,

uma embalagem que engana, corroendo-me com

os segredos ácidos que guardo.

[Fernanda Young in "Tudo o que você não soube"]




Pelo menos estou vivo. Em movimento, andando por aí, perdendo ou ganhando, levando porrada, passando fome, tentando amar. “De cada luta ou repouso me levantarei forte como um cavalo jovem”, onde foi que li isso? Sei: Clarice Lispector, meu Deus, foi em Perto do Coração Selvagem.

[
Caio Fernando Abreu]

Um comentário:

Nanda Paetzel disse...

"Caminho em nuvens como se tivesse um beijo na palma das mãos!" S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L.! Vc consegue realmente causar "sensações" com td que escreve! Se me falta inspiração,apesar do muito que[preciso] tenho a dizer, pra vc sobram palavras que inclusive me inspiram. Parabéns, S. querida!
Beijos _ Nanda Paetzel.