terça-feira, 18 de março de 2008

Uma (quase) solidão

:então pensei que novamente eu queria uma vida branca e fácil e doce, onde meus amigos e minha família estivessem exatamente no lugar de onde jamais deveriam ter saído: eu colheria sorrisos todas as manhãs ofertando-lhes a minh'alma: então pensei que novamente eu deveria fechar os olhos e resgatar qualquer coisa perdida que não me lembro nem lembrarei o momento exato em que isso aconteceu: porque quando aconteceu, também me perdi com qualquer coisa: então pensei que novamente eu poderia rezar numa língua que ninguém entendesse, na esperança de que um vento soprasse minhas palavras, formando frases que seriam diretas: então eu pensei que tudo isso é tão confuso e dói tanto, que os vários pedaços de mim secam e silenciam como uma folha de outono:

[S.Botelho]

Um comentário:

Andréiafb disse...

muito bonito tudo que você escreve este texto talvez seja um pouco do que estou sentindo... gostaria de resgatar algo em mim que nem eu mesma sei o que é...
(Talvez seje o meu Amor Próprio)
beijo
Com o Amor de sempre
Sua irmã