sexta-feira, 19 de março de 2010

O início, o meio e o começo














quero o mundo em camêra lenta. congelando cada segundo, para aproveitar cada um como se fossem dois. e no meio desse tanto de tempo, que eu descubra um novo invento. não para o mundo, nem para o vento. quero um invento para o meu reinvento. é, isso. o renascimento.

[Thaís]




Os desacertos nos movimentam, nos humanizam, nos aproximam dos outros, enquanto que o sujeito nota 10 nem consegue olhar para o lado, não pode se desconcentrar um minuto sob pena de ver seu mundo cair. O mundo já caiu, baby. Só nos resta dançar sobre os destroços.

[Martha Medeiros]





Primeiro dor
Depois vazio
Tudo incolor
Calafrio


Alma rasgada
Perfeição do avesso
Água salgada
No inicio no meio
e no começo


Orgulho dilatado
Silêncio gritante
Nada e nada lado a lado
Momento marcante


Mutilada
Desisto de tentar
Disfarçada
Vou por aí a bailar

[S.Botelho]






Nenhum comentário: